0

"Joanna me bateu até quase me matar", diz ex-companheira da cantora

15 set 2011
10h58
atualizado às 11h01
Leandro Souto Maior

O que começou como um lindo romance entre a cantora Joanna e sua ex-empresária, Maria Marta Vieira, foi parar no 3º Juizado da Violência Doméstica Contra a Mulher de Jacarepaguá. Foram 20 anos de relação - sendo 15 deles com Marta cuidando da carreira de Joanna - até 2009, quando se separaram, mas continuaram sob o mesmo teto, - período no qual criaram uma empresa, tiraram muitas fotos e trocaram cartas de amor.

Porém, Maria Marta entrou na Justiça contra a ex alegando ter sido agredida - a Lei Maria da Penha também é aplicada para relações homoafetivas. "Ela me pegou pelas mãos e começou a me chutar. Me bateu de quase me matar. Fiquei cheia de marcas nos pulsos e de esganamento no pescoço. Não sei como, mas ela ainda foi cantar em Volta Redonda no dia seguinte", desabafa Maria Marta.

Procurada por nossa equipe, Joanna não quis comentar as declarações da ex-companheira. Na delegacia, a cantora declarou que agiu em legítima defesa, e descreve Marta como ciumenta e possessiva. A briga teria acontecido em 11 de janeiro de 2010. "Existem vários processos em razão desse caso, que deveriam estar reunidos em um só, mas foram separados. Isso foi uma atitude atípica do Judiciário", ressalta a advogada de Maria Marta, Tereza Gavinho.

Enquanto a audiência não é marcada, Marta busca acessar o conteúdo de um CD que Joanna anexou ao processo como prova em seu favor. Ela conta que, impedida pela juíza do 3º Juizado da Violência Doméstica, buscou o direito de vistas ao CD através de mandado de segurança, o que foi concedido pelo desembargador Siro Darlan. Ela aguarda, agora, a liberação pela juíza. "Não sei o conteúdo, mas pode ser a gravação de um recado bem malcriado que eu deixei para a Joanna quando soube que ela já estava com outro empresário. Preciso ter acesso para preparar uma contraprova. Não posso ir para a audiência sem saber do que precisarei me defender", diz a empresária.

Maria Marta relata que descobriu que estava sendo traída por Joanna em 2007. "Eu a flagrei, em Portugal, com a namorada de sua melhor amiga na época, uma pessoa muito rica e influente e que abriu muitas portas para ela lá. Hoje, não suporta a Joanna", recorda.

Ela conta que, quando começaram a relação, Joanna acabara de ser enganada por uma antiga empresária, o que a tirou do mercado por um tempo. "Ela não tinha presença de palco, fui eu quem dirigiu cenicamente a Joanna, com a minha experiência de cantar na noite. Vendi meu bar, meu carro, investi tudo na carreira dela e nunca ganhei nada", alega.

Mesmo convicta da traição, Maria Marta viajou de férias para Las Vegas com Joanna: "Foi maravilhoso, fomos ao show da Celine Dion, tiramos muitas fotos. Até fiz de conta que não tinha acontecido nada".

De acordo com Maria Marta, em novembro de 2007 Joanna assumiu o caso extraconjugal: "Ela disse que me amava, mas no dia seguinte já estava trancada no banheiro, falando com a portuguesa ao telefone", descreve.

Ela conta que fizeram ainda outra viagem memorável, em 2008, para a Itália: "Na volta, discutimos novamente e ela me ameaçou, dizendo que se eu não saísse de casa, aconteceria uma tragédia. Em março de 2009, terminamos a relação, mas continuamos morando na mesma casa. Hoje, estou quase passando fome, e a Joanna está bancando essa portuguesa, que é uma professora de História, uma pobre coitada", descreve.

Joanna lança CD dedicado à música católica
Apesar de ter lançado recentemente o CD Em Nome de Deus - Joanna Canta Padre Zezinho, em homenagem a seus 30 anos de carreira e 45 anos de vida musical do padre, a cantora anda meio sumida dos holofotes desde 2009.

Figura fácil nos palcos e na mídia nas décadas de 80 e 90, e intérprete querida por compositores como Roberto Carlos e Milton Nascimento, Joanna estaria refugiada em uma fazenda em Pernambuco, por conta dos problemas com a ex-companheira Maria Marta.

A assessoria de imprensa da gravadora Sony, pela qual Joanna lançou o álbum, confirma que a cantora não tem nada agendado para promover o novo trabalho. Atualmente, quem responde por sua agenda de shows é o pernambucano Mario Luiz.

Joanna é acusada de agredir ex-companheira
Joanna é acusada de agredir ex-companheira
Foto: Divulgação
Fonte: O Dia

compartilhe

publicidade