7 eventos ao vivo

Tony Ramos não descarta romper contrato com a Friboi

Ator é garoto-propaganda do frigorífico investigado pela Polícia Federal

20 mar 2017
13h43
atualizado às 14h04
  • separator
  • comentários

Tony Ramos se pronunciou a respeito da Operação Carne Fraca da Polícia Federal que investiga 40 empresas como a JBS, dona da marca Friboi, da qual é garoto-propaganda. Os frigoríficos são acusados de venderem carne fora do prazo de validade e com substâncias cancerígenas. O ator afirmou que pode romper com a empresa o vínculo estimado em R$ 5 milhões. "Se alguma coisa desabone essa relação, eu tenho direito de interromper o contrato", contou. A operação da PF envolveu ainda a Seara e fez Fátima Bernardes desistir de ser a garota-propaganda.

"Não tenho nenhuma vergonha", diz Tony sobre propagandas da Friboi

O vínculo de Tony com a Friboi começou em 2014 e tem mais um ano de duração. Em entrevista ao "Jornal da Manhã", da rádio Jovem Pan, nesta segunda-feira (20), o protagonista da série "Vade Retro" explicou como é a sua relação com o frigorífico, que tentou, sem sucesso, ter Silvio Santos à frente de seus comerciais. "A minha participação na Friboi, da qual não tenho nenhuma vergonha, se dá há três anos. Fui fazer pesquisas e saber da idoneidade da empresa. Por ser uma pessoa em que as pessoas têm confiança, fui convidado a fazer um comunicado de que nem toda carne é dessa maneira (vendida de forma ilegal)", apontou.

"Não precisaria de propaganda para sobreviver", apontou Tony

Em outro momento da entrevista, o substituto de Roberto Carlos na campanha publicitária do frigorífico defendeu a ação da PF. "Vamos aguardar a manifestação de Ministério Público. Tudo comprovado, está tudo certo, foi pontual? Poderei vir a público, sim, esclarecer. Se alguma coisa desabone essa relação, eu tenho direito de interromper o contrato. Eu preciso contratualmente dar esse tempo. Vou dar um tempo legal", frisou. O ator lembrou também que outros artistas já fizeram anúncios para marcas que acabaram envolvidas em outras polêmicas. "Evidente que eu recebi (dinheiro pelos anúncios). Eu não sou hipócrita, sou um profissional da comunicação. Quantos companheiros já não anunciaram prédios de construtoras que faliram, coitados. Eles não tinham culpa. É uma relação muito delicada essa da propaganda. Eu não precisaria de fazer propaganda para sobreviver, graças ao bom Deus", assegurou Tony, que chegou a defender Roberto Carlos de críticas sofridas ao protagonizar anúncios da Friboi.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade