3 eventos ao vivo

"Gostosas, Lindas e Sexies" estreia com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

20 abr 2017
16h06
atualizado às 17h18
  • separator
  • comentários

Estreia nesta quinta (20) um filme chamado " Gostosas, Lindas e Sexies ". Se isso, por si só, não for motivo suficiente para afastar o caro leitor, então, vamos conversar. O filme não é nem de longe tão ousado quanto promete o abominável título, mas também não o nega.

Quatro amigas vivem desventuras amorosas e profissionais na comédia brasileira
Quatro amigas vivem desventuras amorosas e profissionais na comédia brasileira
Foto: Divulgação / Guia da Semana

A ideia era fazer um " Sex and the City " à brasileira com atrizes plus-size, colocando inclusive uma jornalista de moda no centro (que,

convenientemente, é a menos "plus" no grupo). Porém, algo parece ter saído do controle e todas as protagonistas ganharam o apetite sexual e a autoconfiança de Samantha (personagem de Kim Cattrall na série americana), além de namorados ridiculamente jovens e malhados. Se a proposta era mostrar diversidade, esse provavelmente não é o caminho.

A história principal é a de Beatriz ( Carolinie Figueiredo ), uma mulher que trabalha numa revista de beleza escrevendo dietas e dicas de emagrecimento, mas mantém um blog à noite sobre a auto-aceitação do corpo. Ela namora um arquiteto nordestino, mas flerta com um fotógrafo argentino quando está no escritório.

Suas melhores amigas são Marilu ( Mariana Xavier ), uma professora de inglês que tem um caso com um aluno adolescente; Ivone ( Cacau Protásio ), dona de uma rede de salões de beleza; e Tânia ( Lyv Ziese ), que descobre que seu marido a está traindo com uma mulher magra e loira. Falando em magras-vilãs, o núcleo de Beatriz conta com uma dupla que mais parece inspirada nos gatos siameses de "A Dama e O Vagabundo". Porque sutileza não é o forte aqui.

O filme segue à risca a cartilha das comédias brasileiras mais "moderninhas": ao invés de uma única história, são várias tramas paralelas que se resolvem mais ou menos ao mesmo tempo; a vida profissional e pessoal da protagonista se misturam (e ela precisa abrir mão de uma delas); a amizade prevalece acima de tudo; e há uma narração em voice over para dar um ar de "seriedade". Tudo isso traz um certo "conforto" à produção. Nada é tão diferente, nada é tão pesado e você sabe que pode contar com um final feliz.

Curiosidade

"Gostosas, Lindas e Sexies" está sendo promovido pela sigla "GLS", mas não há um único personagem homossexual na trama. Exceto, talvez, por uma geladeira falante.

Guia da Semana

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade