0
TV

Paloma Bernardi diz ter "química" com Camila Pitanga

3 abr 2011
10h21
Márcio Maio

Estar em forma nunca foi um problema para Paloma Bernardi na TV. Tanto que a direção de Insensato Coração a convidou para interpretar a personal trainner Alice da novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares sem qualquer recomendação a respeito do corpo da jovem. Mas, decidida a entrar no universo da personagem, ela aproveitou o laboratório em favor da própria autoestima. E hoje mata algumas colegas de inveja quando confessa que, até então, nunca tinha feito musculação na vida. "Sempre dancei muito. Mas achei que se era para interpretar uma mulher que trabalha na academia, seria bacana frequentar uma por algum tempo", explicou a atriz, que estreou na tevê aos 11 anos, na novelinha infantojuvenil Colégio Brasil, do SBT, em 1996.

Paloma começou contratando um personal trainner em São Paulo, cidade onde mora quando não está gravando novela no Rio. Além de intensificar a preparação para modelar o corpo, a atriz aproveitou também o contato e aprendeu gírias e um pouco mais sobre a relação entre esses profissionais e seus alunos. Uma preparação que poderia até ser considerada exagerada e que hoje Paloma valoriza bastante. "Você percebe o melhor jeito de falar, de andar, enfim, constrói outro comportamento para o personagem. Essa fase inicial é muito gostosa", afirmou a atriz, que não esconde a satisfação com as mudanças em seu corpo também. "A barriguinha deu uma secada e minhas pernas estão mais definidas. Valeu muito a pena", disse.

Na história, Alice é a irmã dedicada e companheira de Carol, personagem de Camila Pitanga. Na época das primeiras leituras, Gilberto Braga insistiu na importância da proximidade entre as duas, uma forma de exemplo de como irmãos devem agir. Talvez como um contraponto à relação entre o mocinho Pedro, de Eriberto Leão, e o vilão Léo, de Gabriel Braga Nunes. E foi exatamente a forma de demonstrar esse carinho que Paloma e Camila tentaram encontrar desde a primeira vez em que estiveram juntas, já depois de escaladas para os papéis. "Na primeira reunião com o elenco, ela pegou na minha mão e escreveu um bilhetinho dizendo que estava nervosa. Eu respondi que sentia o mesmo e que estávamos juntas. Ali começou a nascer essa química", lembrou Paloma, que experimentou o papel de uma irmã boazinha quando viveu a encantadora Mia de Viver a Vida, em 2009.

Mas Alice está longe de ser apenas a irmã de Carol. Paloma agora aproveita para trabalhar os conflitos românticos de sua personagem na história. Por enquanto, ela namora o encrenqueiro Vinícius, personagem de Thiago Martins. Suas cenas já envolveram até o debate do uso da camisinha, prática que o rapaz não queria seguir com a jovem. Mas a atriz deixa no ar a ideia de que muitas outras coisas ainda vão acontecer nos próximos capítulos. A começar pela primeira decepção de Alice, que flagra o rapaz com outra na praia nos próximos capítulos. "Não posso contar nada, mas tem coisas bem legais previstas para ela. As novelas do Gilberto e do Ricardo têm agilidade e isso tem sido bem proveitoso para mim", declarou.

Nas ruas, o público reconhece e aborda constantemente Paloma por conta do trabalho. Mas algumas pessoas precisam olhar duas vezes antes de terem certeza de que se trata mesmo da intérprete da doce professora de Educação Física da trama das 21 horas. Isso porque a atriz grava com os cabelos alisados, mas não costuma adotar o visual fora de cena. "Gosto dos meus cachos. Me sinto bem com eles. É claro que tem horas que não dá tempo de tirar a escova", explica a atriz, passando as mãos pelos fios ainda esticados, logo após uma maratona de seis horas de gravações.

Sonho antigo
A carreira de Paloma começou a ser definida aos quatro anos. Na época, a menininha se divertia gravando comerciais para a tevê e trabalhando como modelo infantil. Aos 11, conquistou seu primeiro papel como atriz na tevê, na novela Colégio Brasil, do SBT. Com a adolescência, vieram também as dificuldades para conseguir emplacar outro trabalho no veículo. "Quando a gente é nova, nem sempre tem personagem para o seu perfil. E também rola aquela fase em que você está reavaliando sua vida, suas escolhas", recordou.

Longe da tevê, inscreveu-se em diversos cursos e workshops voltados para interpretação. Estudou com nomes conceituados como Fátima Toledo e o pessoal do grupo Tapa. Chegou também a se formar em Rádio e TV, mas suas inquietações só diminuíram quando, em 2009, faturou o papel da disputada Luna de Os Mutantes, na Record.

No fim da novela, mal deu tempo para Paloma sentir falta de atuar, pois foi convidada para um teste na Globo e escolhida para interpretar a adorável Mia de Viver a Vida. "Tem gente que acha que eu cheguei rápido à Globo. Mas poucos sabem o que penei até conseguir esse espaço", contou a atriz, que mantém com a família o Amarte Espaço Cultural, no bairro Tucuruvi, em São Paulo.

Instantâneas
- Paloma acredita que herdou o gosto pelas artes da mãe, a artista plástica e ex-bailarina do Ballet Popular do Recife, Dil Bernardi.

- No cinema, Paloma fez os curtas-metragens Esta Noite, exibido no 17º Festival internacional de curtas, e Quem Tem Sede Bebe, de Juliana Calejan.

- Uma das grandes vontades de Paloma atualmente é fazer um longa e uma peça de teatro no Rio. "Em São Paulo, onde conheço todo mundo, é bem mais fácil", explicou.

"A barriguinha deu uma secada e minhas pernas estão mais definidas", contou a atriz
"A barriguinha deu uma secada e minhas pernas estão mais definidas", contou a atriz
Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias / Divulgação
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade